Tempo para si?

0
COM



Opa! Ó eu aqui de novo!

Como muitas pessoas, sempre ansiei pelo dia em que teria o tão sonhado trio: Tempo - Disposição - Dinheiro. Mas os anos passam e a gente começa a notar que precisamos forçar para que este trio aconteça em nossa vida.

Antes, o tempo e o dinheiro não existiam pois precisava conseguir minha vaga no serviço público. Agora, continuo sem tempo (e praticamente sem dinheiro) pois ele é todo utilizado para fora de mim, dividido entre trabalho, casa, filho, obrigações e responsabilidades. Ler meus amados livros? Só se a insônia me pegar de jeito e eu não estiver com energia suficiente para arrumar a casa de madrugada.

Mas não é reclamando que eu consigo resolver isso certo?
Então vamos criar vergonha e sair das redes sociais por meia hora para domar os cabelos? Para aprender a usar base para corrigir as manchas no rosto (Eeeeu? Que corria de maquiagens?) Para fazer a cobertura maravilhosa para aquele bolo de padaria?
Funciona!
Nunca encontrei tempo para nada, mas com a chegada do Eric me forcei para isto. Preciso curtir cada minuto com ele, pois temos quase nada do dia para isso. Preciso cuidar para que as roupas dele estejam limpas e organizadas, para que os brinquedos voltem para o depósito deles quando ele dorme, para que o chão da casa esteja bom o suficiente para que ele não corra tantos riscos, para que ele saiba que quando a mamãe está em casa é para brincar com ele e cuidar para que fique bem. Mas e eu? Aproveito os minutos de sono dele para tentar completar todo o resto. São pouquíssimos minutos, mas fazem a diferença. E não adianta dizer que não tem tempo, pois vejo milhares falando isso e desperdiçando os raros momentos na internet, não que isso seja proibido, só não esqueça que você pode tirar uns minutos de hoje para cuidar de você. A internet vai continuar disponível amanhã, seu descanso e cuidados de hoje não valem a espera?

Comecei a fisioterapia, despertei a vontade de começar Yoga, continuo lendo (devagar e sempre), comecei a aprender a usar base para o rosto e estou louca de vontade de aprender a usar sombra (olha ela!!!), continuo gostando da casa arrumada, mesmo que isso me tire do sério às vezes... não tenho auxiliar, então lavo pratos, roupas, dobro e guardo tudo, lavo casa, arrumo camas, cuido das coisas do Eric, pago contas, faço compras... tudo isso ainda trabalhando as 8h por dia, brincando com meu pequeno nas outras... é uma loucura, mas que muitas guerreiras fazem diariamente. Vamos sorrir e lutar hoje novamente?

Só peço a Deus muita saúde e muuuuuitos anos de vida para continuar.

Dicas para mães de primeira viagem - 1 - Gravidez

1
COM


Ooooi!

Para quem está planejando ter ou está esperando seu bebê pela primeira vez, aprendi algumas coisas que me ajudaram e acredito que possa auxiliar mais alguém. (Não custa nada dividir experiências)


  1. Cuidem da saúde. Isso é o mais importante, óbvio. Não apenas pela nova vida que carregamos com a gente, mas por nós mesmas. Ajuda a diminuir os desconfortos da gravidez, que não são poucos. Alimentem-se direito, não usem a desculpa da gravidez para fazer todos os seus gostos e vontades, precisamos pensar pelo pequeno ser que depende inteiramente de nós.
  2. Pesquisem. Informem-se sobre tudo o que puderem, desde os sintomas que temos durante a gestação até sobre como será após o parto. Para mim, ajudou demais estar preparada psicologicamente para o que vinha. Muitos blogs, consultas médicas, sites e vídeos esclarecendo e guiando foram fundamentais para que eu mantivesse minha ansiedade controlada.
  3. Adiantem o que puderem. Aquela história de 'amanhã eu faço' não funciona durante a gravidez e no pós parto. Não precisa sair como louca fazendo tudo num dia só, mas aproveitem os dias em que estiverem mais dispostas para fazer o que falta. Preparem o enxoval com antecedência, chá de bebê, quarto do neném, o que levar para a maternidade, o que vai precisar nos primeiros meses após o parto, limpeza da casa... Para quem não tem a chance de uma secretária/empregada/babá por conta de tudo, aproveitar o tempo para manter tudo em ordem é importantíssimo!
  4. Economizem. A não ser que vocês tenham uma fonte imensa de renda, tentem focar no que é indispensável. Sei que a vontade é de comprar e fazer tudo por nossos bebês, mas eles geram muitas despesas e sempre acontecem imprevistos, então não comprometam todo o orçamento nem façam dívidas.
  5. Relaxem. Nossa mente e nosso corpo tem limites, e precisamos respeitá-los, ou nossos pequenos (as) ficarão sem a mãe para cuidar deles. Aceitem ajuda de outras pessoas, conversem com seus maridos (se eles estiverem presentes), façam algo que gostam nas horas em que estiverem em casa, ou quando o neném estiver dormindo depois que ele nascer. Sempre falam para dormir todas as vezes que o bebê dormir, para quem consegue isso, parabéns! Mas não é meu caso, há dois meses que durmo cerca de 3-4 horas por dia, parceladas em intervalos de meia hora a 1h. No restante do tempo, ou estou organizando as coisas em casa, ou tentando relaxar para ver se durmo (ainda não consegui achar o botão de desligar...)
  6. Tenham paciência. Sei que durante a gestação viramos uma bomba de hormônios, mas isso não é desculpa para soltar os cachorros em todo mundo quando tiver vontade. Quando algo estiver te irritando, respire fundo e saia de perto. Se não der, pense no seu baby. O sorriso do meu pequeno renova todo o meu estoque de paciência.
  7. Entendam que ninguém nasce sabendo tudo. E ninguém é dono da verdade. Nós aprendemos a ser mães e pais com nossos pequenos, e erraremos com eles, assim como todo mundo. Não se culpe por isso, apenas se esforce para não cometer o mesmo erro. Também não discutam com todo mundo que vier te dando conselhos, as outras pessoas farão isso o tempo todo. Mais um teste de paciência pra mim, mesmo com a vontade enooorme de dar umas respostas 'delicadas', tento lembrar do 'uhun'. Você pode dizer que entendeu, ou OK, e fazer como VOCÊ acha que deve ser feito. Com o tempo a gente aprende que não somos de ferro e ficamos um pouco mais humildes.
  8. Curtam cada minuto da gravidez e do bebê. Cada dia e mês que passar não vai voltar para você viver novamente. Aproveite bastante.

Vivendo um sonho por dia...

0
COM
Ok... não era um sonho, mas passou a ser quando decidimos construir uma vida juntos.
Em todos os meus vinte e poucos anos, sempre sonhei em seguir minha vida sem constituir família própria, independente e sozinha, mas quando conheci meu digníssimo marido começou a surgir uma luz lá no fundo do coração onde esta nova família parecia brilhar. Ele me apresentou uma nova perspectiva, me mostrou que existem famílias com a qual vale a pena sonhar, eu só nunca tinha conhecido uma, nem ninguém que fosse digno desse sonho...

Mas a vontade de ser mãe ainda não tinha despertado.

Então, depois de 2 anos de casados, ele começou a alimentar esse desejo também. ^^

Não decidimos que seria agora, mas resolvemos não barrar mais e que Deus fizesse Sua vontade em nossa vida. Achamos que não apareceria nenhuma surpresa tão cedo, pensei que eu tinha dificuldades para conceber um ser e que SE acontecesse, talvez fosse depois de muita insistência e força de vontade. Que surpresa foi então voltar de nossas férias maravilhosas com minha família (isso vai precisar de um post exclusivo) e um mês e meio depois começar a sentir um mal-estar muuuuito grande.

Pensei que era a TPM atacando, ou uma crise de enxaqueca mais forte. O estranho eram as tonturas, e o enjôo que não ia embora. O maridón começou com 'meu bem, isso é neném!!!', e eu: 'É naaaada... deve ser a enxaqueca...', mas o enjôo não passou, mesmo depois de 4 dias... estranho. ~.~'
Depois de um fim de semana inteiro com ele conversando com minha barriga, resolvemos fazer o teste de farmácia pra conferir, já que eu não estava tomando nenhum remédio por medo do risco... e SE fosse?
Nada... o teste deu negativo.
Então conversei com o médico que trabalha comigo no INSS, que por uma bênção de Deus é ginecologista e obstetra. \o/
'Dr., eu tô com uma TPM que não vai embora, minha menstruação deve estar pra vir, mas ela sempre atrasa um pouco... já aconteceu de ficar um mês todo sem vir e não era nada... o que eu posso tomar, pra aliviar esse enjôo? Já fiz até o teste de farmácia pensando que podia ser neném, mas não deu nada...'
-'Vc fez o exame de sangue?'
-'Não...'
-'Então vá lá agora e só venha falar comigo depois que estiver com ele... esses testes de farmácia não prestam. =P'
-'Okay...'

E lá vamos nós...

Eu e maridón, em casa, depois do fim do expediente, como dois doidos esperando a tela do resultado aparecer no PC...



Minha reação?
'Como assim, Positivo??? Meu sangue é positivo? Positivo que eu fui fazer o exame?? Tipo Ok??? Né possível... neném???'
Maridón, rindo pras paredes: 'Eu sabia!!! É neném!!!! Tem um bebê!!!'

Ficamos uma meia hora olhando pra esse resultado, eu sem acreditar... minha mente fervendo, um monte de pensamentos ao mesmo tempo girando... 'Meu Deus, é sério? Tem mesmo um neném aqui? E agora? O que eu preciso fazer? Será que os remédios que eu tinha tomado pensando que era enxaqueca fizeram mal a ele? Será que a gente vai dar conta de educar ele direitinho? Isso vai mudar nossa vida... É sério??? Um neném??? Eu vou ser... mãe??!!!!!!!!!  O.O '

No outro dia falei novamente com o meu colega de trabalho, e ele já pediu a ultrassonografia pra ver se o neném tava no útero, se tava tudo certo com ele, pra ver se teria risco de aborto. Já me mandou começar a tomar o ácido fólico, e começaram os questionamentos... tantas dúvidas, tantos detalhes, tanta informação... e ele, pacientemente, me ajudando todos os dias.

Na USG, vimos nosso bebê pela primeira vez:


Para quem fala que é fácil, ou que a gente esquece das dores depois que eles chegam, não é e não esquecemos. A gravidez foi difícil, e eu me lembro, mas pensar no sorriso do meu príncipe me deu forças para aguentar. Foquem nisso.

Enjôos, vômitos, dores no corpo, azia, tudo constante e piorando até o fim da gravidez (exceto os enjôos, que pararam com 4 meses e meio). Se puderem, evitem esforços, façam exercícios, pilates, o que puder ajudar a suportar, e cuidem bem da alimentação, sério, pensem que isso pode evitar doenças no seu pequeno.





Cada descoberta é uma alegria, aprendemos as siglas, termos técnicos, todo o linguajar de gestante e mãe. Cada consulta em que vemos nosso bebê sadio é uma comemoração.

Assim foi quando descobrimos que era um rapazinho. Que alegria! Agora poderíamos fazer os planos sabendo que teríamos o Eric conosco, e conversar com ele chamando-o pelo nome. ^^



Adiantem o que puderem assim que diminuírem os incômodos iniciais, lá pelo 5º mês. Nós aproveitamos essa fase para viajar e comprar o enxoval do Eric e foi a melhor decisão que tomamos. Nos dois últimos meses fica muito difícil fazer esforços ou saídas demoradas, a estrutura óssea se prepara para o parto e dói muito, além do peso da barriga. O chá de bebê fizemos no 7º mês, ainda estava mais ou menos, depois disso foi só cansaço e incômodos. (Lembrem que nem todo mundo tem o mesmo corpo!!!!)

Sou uma pessoa muuuuito ansiosa, e o Eric chegou para me ensinar a controlar isso. Não queria nenhum susto ou complicação na gravidez nem no parto, então me forcei a ficar calma e ter paciência (e era só o começo...).

Todo mundo fala que um filho transforma nossa vida, e é verdade. Eric passou a ser meu motivo todos os dias. O porquê de eu ter comido tantas verduras e frutas, em quem eu pensava sempre que acordava e ia dormir, a mudança de meus planos... tive que me adaptar, e ainda estou aprendendo. Farei um vídeo e outra postagem mostrando um pouco do que me ajudou e como foi até aqui. Por enquanto, continuarei vivendo um sonho por dia.


Chegou essa semana #41 Aniversário

1
COM
Ainda recordando as últimas aquisições, neste estão os presentes que ganhei no meu aniversário... ^^























Livro 60 - Azar o Seu

3
COM


Que leitura maravilhosa!!!!
Posso esquecer tudo e começar de novo? =D

A autora Carol Sabar foi fantástica ao escrever essa história divertidíssima sobre a Bia e sua maré de azar. (O que foi aquela 'mãozinha suada no vidro do carro?!!!  kkkkkkkkkkkkkkkkkk)

No livro, a protagonista nos mata de rir com suas 'tiradas' para as situações que fazem parecer que ela não acerta uma. Bia se envolve com um primo, se mete em uma confusão que resulta em uma demissão por 'justa causa', lamenta toda a sua dívida, sua falta de sorte no amor, no trabalho, nas amizades. Mas nem tudo está perdido!!!!

Bia pode contar com o paizão super compreensivo e dedicado. Achei a relação dos dois lindíssima. Já que ela nunca soube o que é ter uma mãe por perto, seu pai acabou desempenhando os dois papéis. E fez isso muito bem. É nessa relação que Bia se segura em todos os momentos, é com seu pai que ela conta para dar o ombro amigo quando ela precisa. 

Ela nunca esqueceu o Guga, seu primeiro (e único) amor, mesmo depois de 10 anos sem contato com ele. Bia também não se perdoa por ter se afastado da Raíssa, sua melhor amiga e irmã do Guga. Amei a personalidade fofa que a autora deu à Raíssa, queria conhecer alguém assim... queria ter uma amiga ao menos, fiel e legal como ela, sem tanta pressão ou cobrança. Uma relação onde as duas se doam e se ajudam em tudo, não uma amizade unilateral.

O livro é cheio de situações hilárias, e ler os 'pensamentos' da Bia é mesmo engraçado. Me peguei com vontade de estapear ela umas trocentas vezes por ser tão cega, mas isso acabou sendo parte da graça do livro. Só achei que a autora poderia ter desenvolvido melhor o lado dedicado dela, porque não vi a Bia fazendo nada por merecer um destaque como profissional, ela é até bem preguiçosa. Mas isso não é o foco do livro, então vamos relevar ok?

Leiam abaixo o início da história e comprem o livro, vale muuuuuito a pena!



SINOPSE:

Parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, Bia está pensando em sua vida azarada. O motorista do carro ao lado tenta se comunicar com ela, mas Bia não o reconhece. Então, ele sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles se jogam lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência. (cortei parte da sinopse por ser spoiler) Nunca uma maré de azar foi tão engraçada!

AMOSTRA DOLIVRO





FICHATÉCNICA


Título: AZAR O SEU!
Autor(es): Carol Sabar
Assunto: Ficção - Fantástica e Romance
ISBN: 978-85-64850-36-1 
Idioma: Português 
Tipo de Capa: Brochura
Edição: 1ª edição - 05/2013
Número de Páginas: 368

Chegou essa semana #40

1
COM

30/11/2014
Continuando com nossas 'Caixas de correios', vou mostrar o que comprei na Bienal do Livro em Fortaleza e alguns que comprei na Black Friday (eu sei, eu sei... estamos mesmo atrasados!!!)
Detalhe: 'Diário de classe' foi um presente lindo da minha maninha Fernanda.



Esses foram uma conquista muuuuito feliz na Bienal, nem acreditei quando vi a lindíssima Samanta Holtz por lá! Lógico que comprei 'Renascer de um outono' e garanti meu autógrafo.

E ainda consegui 'O outro lado da memória', 'Anexos' com um botom lindo e o mais surpreendente de todos: 'Azar o seu!' da Carol Sabar!!!!!! \o/
Sério, eu procurava este livro há meses e ele nunca ficava a menos de R$ 30,00, então pulei de alegria quando encontrei o último volume perdido no meio de vários que estavam em promoção por R$ 10,00! Sério!!!! =D







Também peguei todos os marcadores que tinha direito!



















15/12/2014




Na Black Friday fiz a festa.
Completei minha coleção da 'Irmandade da adaga negra', comprei 'Brisingr', 'Quatro', 'Fangirl', 'Playboy e Sedutor Irresistível'.
















15/12/2014



Comprei 'Breakable', lindo!!!!
E consegui meu box da série 'Acampamento Shadow Falls', já tinha lido todos os livros no Kindle, mas amei tanto a série que precisei comprá-la para a minha estante... os livros são incríveis!










15/12/2014




Ainda em 2014, consegui os últimos que estavam faltando da Marian Keyes: 'Mamãe Walsh' e 'Los Angeles'
Comprei ainda 'Geek Love', 'Dizem por aí', 'Perdendo-me', 'Inverno das Cinzas' e 'Para onde ela foi'.



Pesquisa de preços - Buscapé

0
COM

 

Quem não quer comprar seus livros pelo menor preço??
Mas nem todo mundo tem tempo para ficar entrando em todos os sites para pesquisar preços. Para facilitar nossa vida, alguma alma bondosa resolveu fazer as ferramentas de busca e comparação de preços, que agora avisam você quando o livro está dentro do preço desejado.

Como elas me ajudam muito, achei interessante compartilhar com vocês esta experiência.

Primeiro, vou apresentar a lista de alertas do Buscapé, depois (em outra postagem) apresentarei a ferramenta de produtos monitorados do Baixou. As duas são ótimas, com suas vantagens e desvantagens.


O primeiro passo é fazer o login no site, para que os alertas fiquem salvos no seu cadastro. Depois basta fazer a busca pelo produto que você quer comprar, eu usei o livro 'Encontrada' como exemplo.
Quando o site termina a busca, aparece o botão de 'compare', é só clicar nele que o site abre a janela com a comparação em várias lojas online.


Se o livro já estiver pelo preço que você quer, é só clicar em 'Ir à loja'. Se ainda estiver muito caro, você pode solicitar o alerta para quando o preço diminuir.


Ao clicar em 'Me avise quando o preço cair' o site abrirá uma janela onde você digitará o valor que quer pagar pelo produto.



Depois que você registrou o preço desejado, o site salvará esta solicitação em uma lista de alertas, que você pode conferir ao logar no site. Basta clicar na seta ao lado do seu email e em seguida clicar em 'Minha conta'.


Na parte inferior esquerda do site aparece o campo 'Alertas de preço'. Ao clicar nele o site abrirá a janela com todos os produtos que você solicitou alerta.



Depois de ver tantas promoções e conseguir garimpar tantos livros legais por preços ótimos, o resultado não poderia ser diferente... ~.~'

















Agora não tem desculpa para não montar uma biblioteca particular. Muitas vezes, o livro sai por menos de R$ 15,00 (com o frete incluso). Vamos ler?